Você sabia que 25% dos alimentos comprados semanalmente pelos brasileiros são jogados fora? E que isso já seria o suficiente para alimentar 500 mil famílias? Pois é. Nós já desperdiçamos muita coisa, como tempo e dinheiro. E também desperdiçamos alimentos. O problema é que, por causa da disparidade social, há fartura e miséria neste mesmo mundão que nós costumamos chamar de lar. O que vem a partir daí são coisas que só aumentam o desequilíbrio. A fome afeta o desenvolvimento do cérebro e a capacidade de raciocínio. Pior: pode levar à morte. Somos obrigados então a fazer a seguinte reflexão: como facilitar o acesso das pessoas à comida e evitar o exagerado desperdício de alimentos? A resposta mais simples não é aquela que vem da boca ou do bolso, e sim do coração. É possível equilibrar a balança por meio da doação de alimentos não-perecíveis.

O mundo com fome

Quase 900 milhões de pessoas que se encontram em estado de subnutrição em nosso planeta poderiam ser alimentadas com apenas um quarto de toda comida desperdiçada.

Nossa!

Este número, por exemplo, é bem maior que a população inteira da Europa (até o momento, de 743 milhões).

Pra piorar, do número de pessoas que dormem com fome todos os dias, 200 milhões são crianças.

Isso significa dizer que 1 em cada 4 crianças se encontra nesta situação.

O dado fica ainda pior quando se trata de países que estão em desenvolvimento (como o Brasil). A proporção somente neles pode ser de 1 em cada 3 meninas e meninos.

Esses jovens, consequentemente, não adquirem as propriedades nutritivas que deveriam receber, e isso causa um tremendo estrago (falaremos mais ao longo do post).

Se a grande maioria da população mundial não passa fome, ainda assim temos um número bastante considerável de pessoas que pouco ou nada têm acesso a alimentos.

Quando têm, infelizmente, os alimentos não possuem as condições nutritivas, são saudáveis ou estão simplesmente com a sua data de validade vencida.

Então, toda vez que jogamos fora restos de comida, estamos de certa forma contribuindo para que essas pessoas também fiquem sem se alimentar corretamente.

Quando jogamos alimentos na lixeira, podemos acreditar que estamos distantes disso tudo, mas isso não é verdade. No nosso país, muita gente passa fome. E esse é um problema que pode ser resolvido facilmente.

Como???

Pela doação de alimentos não-perecíveis.

Portanto, doe alimentos!

Saiba como fazer doar lendo este post.

A fome tão próxima de nós

Todos nós conhecemos a desigualdade que afeta a nossa terra.

Muito se produz, muito se consome, muito se desperdiça.

Em tudo isso, o Brasil de tantas riquezas naturais às vezes esquece-se de plantar um pouco mais de dignidade para tantos brasileiros e brasileiras que ainda sofrem com a fome.

E, com ela, vem a desesperança, a tristeza, a falta de oportunidade.

Mais de três milhões de brasileiros convivem com a fome todos os dias.

Ao mesmo tempo, porém, se 25% dos alimentos que são jogados fora semanalmente fossem doados, seria suficiente para alimentar 500 mil famílias.

Muita coisa, não é?!

São cerca de 40 mil toneladas de alimentos desperdiçadas por dia, mais de 1 milhão de toneladas por mês.

Se você usa as sobras de comida do dia para fazer um prato diferente num outro dia, parabéns!

Mas, caso não, por que não doá-las?

Doe alimentos, afinal a sua migalha pode ser um prato cheio pra quem tem fome.

Estágios da fome

Passar fome é algo brabo.

Quem já sentiu na pele (ou no estômago) suas consequências: o corpo fica fraco, a cabeça perde o sentido e começa a sentir tonturas, a barriga emite aquele ronco e o organismo, como um todo, precisa trabalhar de uma forma diferente para poder estar equilibrado.

Mas o organismo não fica em equilíbrio quando está com fome.

As principais alterações no organismo quando há fome ou carência de alimentos são:

  • Anemia
  • Apatia
  • Baixa imunidade
  • Debilidade física
  • Deficiência do sistema nervoso
  • Desaceleração e interrupção do crescimento
  • Má funcionamento dos órgãos
  • Mudanças psicológicas e psíquicas
  • Pele enrugada
  • Perda de cabelo
  • Perda intensa de massa muscular e de gordura
  • Raquitismo

Fazendo a doação de alimentos não-perecíveis

Para combater a fome e a má nutrição, as pessoas precisam comer alimentos saudáveis diariamente.

Esses alimentos precisam ter as vitaminas e os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo.

Caso contrário, as pessoas podem ficar doentes e até morrer.

Por isso, quando você faz a doação de alimentos não-perecíveis e ajuda uma campanha de combate à fome, você também é responsável por salvar vidas.

E tem outra coisa:

Qualquer pai ou mãe de família, sem condições pra comprar os itens para cozinhar para seus filhos, será bastante grato pela ação generosa que é doar alimentos.

Escolha e doe alimentos a uma das instituições que listamos abaixo para fazer sua doação.

Você também pode selecionar um projeto em sua comunidade que reúne os alimentos não-perecíveis para doação e distribui para pessoas que realmente estão muito necessitadas e com fome.

Junte os alimentos não-perecíveis para a doação em uma sacola ou em uma caixa.

É tudo muito simples.

Há muita gente fazendo o bem pelo próximo, e se você deseja fazer sua parte, veja como nos trechos a seguir.

7 ONGs e projetos que recebem a doação de alimentos não-perecíveis

#1 Legião da Boa Vontade

Instituição que atua nas áreas da assistência social e da educação e, em diversas épocas do ano, realiza campanhas de arrecadação de doação de alimentos não-perecíveis, monta cestas e entrega a famílias vítimas de calamidades ou que não têm condições para comprar alimentos.
Endereço: Av. Rudge, 908 — Bom Retiro, em São Paulo/SP (sede)
Telefone: (11) 3225-4500

#2 Banco de Alimentos

Desde 1990, faz campanha de doação de alimentos não-perecíveis, além de promover um trabalho contra o desperdício de alimentos.
Endereço: Rua Atibaia, 218 — Pacaembu, em São Paulo/SP
Telefone: (11) 3674-0080
E-mail: info@bancodealimentos.org.br

#3 Mesa Brasil do Sesc

É um banco de alimentos criado pelo Serviço Social do Comércio, com o objetivo de combater a fome e o desperdício de comida. Entrega a doação de alimentos não-perecível a pessoas atendidas por ONGs, que vivem em comunidades de extrema pobreza e, em situações emergenciais, que são vítimas de enchentes e alagamentos.

#4 Cruz Vermelha Brasileira

A Cruz Vermelha atua em todo o mundo, inclusive no Brasil, com sua sede no Rio de Janeiro, a fim de melhorar a saúde das pessoas, prevenir doenças e trabalhar junto a vítimas de desastres, guerras etc.
Endereço: Praça da Cruz Vermelha, 10 — Centro, no Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2507-3392
E-mail: editoria@cvb.org.br

#5 Sociedade de Estudos Espíritas 3 de Outubro

Realiza um projeto destinado a desabrigados, moradores de rua ou pessoas que dormem em albergues. Recebem, entre outras coisas, a doação de alimentos não-perecíveis.
Endereço: Rua Aurélia, 665 — Lapa, em São Paulo/SP
Telefones: (11) 3672-9892/3673-1474

#6 Anjinho Feliz

Apoia crianças que vivem com seus familiares nas ruas, em situações bem precárias. A creche comunitária entrega semanalmente cestas de alimentos às famílias inscritas em seus projetos.
Endereço: Rua Heitor Carrilho, 145 — Cidade Nova, no Rio de Janeiro/RJ
Telefone:  (21) 2524-6566

#7 Anjos da Noite

Por meio da doação de alimentos não-perecíveis que recebe, prepara refeição para moradores de rua, bem como oferece roupas, agasalhos, calçados e cobertores.
Endereço: Rua José Teixeira da Silva, 15 — Parque das Paineiras, em São Paulo/SP
Telefone: (11) 2280-4587

Categorias: Doação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Doação

Harmonia e Solidariedade: Saiba como fazer a doação de instrumentos musicais usados

Bote pra tocar aquela música na sua playlist. Aquela mesma que sempre quando toca no rádio te faz lembrar de um momento bom da sua vida. Não importa se fez sucesso na década de 60 Leia mais…

Doação

O filho cresceu e a roupa encolheu. O que fazer? Veja tudo sobre doação de roupa de bebê

A mãe, de tão coruja, quer guardar todas as recordações dos anos iniciais do filho. Uma foto (mais tarde, constrangedora) da criança tomando banho, um vídeo gravado da primeira vez que ele andou, uma almofadinha Leia mais…

Doação

Transplantar Esperança: Tudo o que você precisa saber sobre como Doar um Rim em Vida

Compartilhar algo que você tem em dobro com alguém que você ame. Não, este não é um texto de romance. Embora uma frase dessa encaixaria perfeitamente para definir a situação de um casal apaixonado. Só Leia mais…