Os desafios são diários. Muitas vezes, exaustivos. Que pai ou mãe nunca se pegou pensando em como educar os filhos da melhor maneira?

E, nesse meio-tempo, a boa convivência no lar pode ser abalada por gritos e discussões. A paciência dura pouco quando, após um dia intenso no trabalho, a casa vira uma bagunça.

Tudo parece perdido…

Mas é preciso ter paciência. Aliás, muita paciência.

A primeira condição para a educação dos filhos é essa.

Afinal, de nada adianta explodir. Isso só piora as coisas.

Ao invés disso, que tal experimentar outras formas de criar a garotada?

Se a situação anterior é bem familiar pra você, nós te daremos algumas dicas e você saberá neste post como educar os filhos.

São 8 caminhos, dicas e ideias que vão fazer bastante diferença no dia a dia e no convívio com a garotada.

Dará muito certo, você vai ver!

Vamos então a elas?

Dica #1 Você é um educador. Seja exemplo pro seu filho

como_educar_os_filhos_exemplo

A criança está aprendendo, dando os primeiros passos na vida. Tenha consciência de quanto você e as suas atitudes influenciam nas decisões dela.

A quem deve ser atribuída a responsabilidade de como educar os filhos, de como criar as futuras gerações?

Às vezes, há um empurra-empurra entre pais e escola.

Muitos dos pais dizem que a culpa é da escola, por considerarem que os professores não conseguem controlar os alunos.

Existem situações em que a escola coloca a culpa nos pais, por acreditar que são eles que devem impor limites às crianças.

Quem perde com isso?

A criança, o filho, o aluno…

É uma briga boba, pois todos se envolvem na educação da criança e do jovem, cada um à sua maneira.

Com relação aos pais, a postura e o exemplo devem guiá-los na hora de saber como educar os filhos.

Um dos mais respeitados nomes da Psicologia e da Educação, Jean Piaget, certa vez afirmou:

“Quando olho uma criança, ela me inspira dois sentimentos: ternura pelo que é e respeito pelo que posso ser”.

Jean Piaget

O estudioso suíço de fato estava certo. Em seus estudos, Piaget definiu que são dois os componentes que formam o desenvolvimento intelectual do indivíduo: o cognitivo e o afetivo.

Embora sejam dois aspectos, eles funcionam de maneira interligada. Disse ele que:

“A vida afetiva, como a vida intelectual, é uma adaptação contínua e as duas adaptações são, não somente paralelas, mas interdependentes, pois os sentimentos exprimem os interesses e os valores das ações, das quais a inteligência constitui a estrutura”.

Jean Piaget, em A formação do símbolo na criança

Então, aquela frase de que a educação dos filhos começa em casa faz todo sentido.

Dica #2 A melhor das intenções é: oferecer apoio para que seu filho seja protagonista da própria história

como_educar_os_filhos_protagonismo

A função de um pai e de uma mãe é a de educar os filhos. Por isso, entenda as vontades deles e tente apoiá-los, somando forças.

O primeiro referencial da criança são os pais.

É deles que retiram algumas características, e outras, embora refutem, são necessárias para o desenvolvimento do senso crítico.

Porém, tem uma coisa que é necessária deixar bem clara. Você pode até não gostar, discordar, refutar esta ideia, mas…

Seu filho não é igual a você.

Ixi.

É normal depositarmos todas as nossas esperanças (e também frustrações) em outras pessoas. Somos seres que vivem em coletivo. E, para os nossos filhos, queremos sempre o bom e o melhor, não é?

Infelizmente, isso oferta uma carga pesada às costas da criança. Ela é um ser em desenvolvimento e, como tal, precisa ser compreendido.

E para isso nada melhor que uma boa conversa.

Você, como pai ou mãe, precisa entender a posição do seu filho, de acordo com a faixa etária.

Nesse sentido, você não deve toda vez concordar com ele, mas deve conversar e demonstrar atenção, para que de nenhuma forma ele se sinta desprestigiado ou ignorado, o que pode prejudicar a autonomia e a autoestima da criança.

Da mesma forma, é necessário que você se inteire do cotidiano escolar dos seus filhos, para que eles também se sintam motivados à participação nas atividades.

Você pode conversar com os professores e ver se existe espaço falem o que sentem e pensam sobre o conteúdo, para que expressem suas opiniões e concepções acerca da matéria dada em sala de aula.

E faz muita diferença ser ouvido.

Porém, dar atenção à criança não quer dizer deixá-la fazer o que quiser…

Dica #3 Não atenda a todos os desejos do seu filho. Ele precisa saber o valor do Não

como_educar_os_filhos_dizer_nao

Não mime a criança. Nem atenda todas as vontades dela. Você deve ajudá-la a entender que nem tudo é algo positivo. Assim, quando ela crescer, saberá fazer melhores escolhas, além do que compreenderá que, para se conquistar algo, é preciso lutar por isso. 🙂

A manha, o choro, a birra são, muitas vezes, a voz da criança, assim como também é o mal comportamento, a indisciplina no caso dos adolescentes e jovens.

Quanto mais cedo os pais identificam que alguns comportamentos não estão sendo adequados e fazem uma intervenção adequada, os resultados são melhores. Afinal, o ser humano possui uma plasticidade cerebral.

Em uma entrevista, Tania Zagury, mestre em Educação, filósofa e professora de Psicologia da Educação nos deu um indício do quão importante é orientar a criança logo nos primeiros anos de vida.

“Quando, desde pequeno, não se ensina ao filho que há coisas que ele pode fazer e outras não, ele se tornará uma pessoa que não compreende a sociedade”.

Tania Zagury

A primeira atitude a ser tomada para lidar com a birra da criança é ser consistente.

Existem situações que colocam em perigo a integridade da criança ou dos objetos: botar o dedo na tomada, mexer com facas, chegar perto do fogão, pegar documentos de trabalho dos pais etc.

Nesses casos, é sempre não.

Mas há outros momentos que você deve dizer não. E, nesses momentos, tem como educar os filhos sendo amoroso.

Procure ao dizer não propor uma troca com a criança. Por exemplo, imagine que seu filho queira jogar bola na rua. Hoje em dia, isso acabou se tornando muito perigoso nas grandes cidades. Ao invés disso, permita-o que convide os amigos para jogar videogame (não estamos dizendo que a criança não deva praticar atividades ao ar livre, mas deve ser em locais seguros e adequados e sob supervisão de um adulto).

E por aí vai…

Se não der certo, simplesmente, finja não dar atenção à birra dele, saia por um tempo de perto dele. Quando ele parar de chorar, você volta, diz que ele não pode fazer aquilo que queria e propõe novamente algo a ele.

Conforme o tempo vai passando, essa criança vai compreender que os mesmos pais que dizem SIM e NÃO dizem porque o amam.

A indisciplina, muitas vezes, é uma voz muda deste aluno que quer manifestar sua incompreensão neste universo da escola. Ele não sente a escola como um lugar seu, que faz parte de seu projeto de vida, não entende por que estudar e por que ele tem de se submeter aos professores. Muitas vezes o ensino é totalmente diacrônico com a realidade desse aluno, com a realidade social, com as suas aspirações, com seus interesses.

É um aluno que fala, muitas vezes por gestos inadequados, e um professor que precisa saber ouvir.

Nós temos dois fatores que podem influenciar o nosso comportamento: o componente genético, que é difícil da gente mudar, e a influência ambiental.

Dica #4 Sim. Você tem como educar os filhos com firmeza e, ao mesmo tempo, com ternura

como_educar_os_filhos_firmeza_ternura_justica

Ser justo. O equilíbrio é a chave de como educar os filhos e fazê-los entender a posição dos pais.

Tem como educar os filhos sem aplicar castigos ou dar bronca?

É preciso entender a questão da indisciplina na sua raiz. São vários os caminhos para entender isso.

Analisando cada caso, a indisciplina pode ser a falta da imposição de limites, como nós citamos anteriormente.

Ou, então, na fase da adolescência, pode ser que a tendência para o comportamento inapropriado seja a esfera biológica, esse momento de turbulência, de indagação e de conquista da autonomia pelo qual passa todo o ser humano. O adolescente tenta se “impor” porque entende que deve romper com a autoridade do adulto, a fim de se reafirmar.

Em todas as instâncias, o afeto, a conversa e a atenção pode ser ferramentas importantíssimas para compreender e saber como você pode ajudá-lo.

Em um post, a educadora Suely Buriasco apontou um caminho interessante para que os pais possam exercer autoridade sem precisar gritar, dar bronca ou colocar a criança de castigo:

“A verdadeira autoridade é mansa. Os pais que a possuem não precisam bater, gritar, fazer chantagem ou serem violentos. Aqueles que têm autoridade cobram com calma e determinação; assim é que são respeitados. A maneira correta é sempre conversar, esclarecer, explicar os valores que a família nutre, e aí sim disciplinar com a afetividade — que não se pode esquecer”.

Suely Buriasco

Se não funcionar, você sempre pode procurar um especialista para entender a melhor maneira de como educar os filhos.

O fundamental é que seu filho entenda que é amado, compreendido, apoiado e, quando repreendido, assim o é porque vocês (pais e familiares) se preocupam com o bem dele.

Dica #5 Mostre o porquê das coisas

como_educar_os_filhos_o_porque_das_coisas

É preciso ensinar. E, para isso, a criança precisa entender os motivos para cada coisa.

É preciso ser firme, para que comportamentos inadequados não sejam repetidos.

Quando há algo que a criança não deva fazer, é sim importante esclarecer os motivos pelos quais você está proibindo ela realizar.

Conversa é a chave de tudo.

Em uma situação na qual ela não aceita as razões que você explicitou e continua fazendo birra, mantenha sempre a calma ao lado da firmeza, e ela verá que a manha não adiantará muita coisa…

Para pais e mães, existem as dificuldades de como educar os filhos em relação à explicação de certos assuntos…

Dica #6 Se ele perguntar, explique os assuntos delicados. É excelente ocasião para que seja você educando seus filhos da melhor maneira

como_educar_os_filhos_assuntos_delicados

Como educar os filhos sem abordar os assuntos mais delicados? O melhor é que aprendam em casa a tomar sempre as melhores decisões.

Muitas das informações que as crianças recebem hoje já não são apenas repassadas no contexto do ambiente familiar, como muito acontecia antigamente.

Atualmente, a garotada está ainda mais sujeita ao que os coleguinhas de classe dizem ou então ao que a mídia transmite.

Os pais devem estar bem atentos ao que os filhos estão aprendendo, prevenindo o sexting, por exemplo.

Alguns pais têm dúvidas de como educar os filhos a respeito de certos temas como: morte, namoro e casamento, drogas etc.

Primeiramente, você deve avaliar qual é a idade do seu filho e conversar de acordo com esse parâmetro. Não fuja do assunto, conversando com tranquilidade e clareza.

Você deve ser o amigo em quem seu filho ou sua filha devem confiar.

Se não souber responder alguma pergunta, não se esquive. Aproveite para passar o tempo com seu filho procurando a solução em livros, na internet ou até mesmo com especialistas.

E isso nos leva a um assunto muito importante para todas as famílias: a organização da casa.

#7 Coloque seus filhos para ajudar na organização da casa. Isso é também uma forma de educar

como_educar_os_filhos_organizacao_casa

Colocar os filhos pra fazer parte da organização da casa é também uma lição para que adquiram responsabilidade

É um aprendizado muito importante para a criança colaborar na organização da casa — claro, de acordo com a faixa etária.

Esta atividade vai ajudar a criança a criar responsabilidades, espírito de cooperação, unidade familiar, além de fazê-la passar mais tempo com a família.

A organização da casa, desde que toda a família esteja envolvida, ajuda a criança a ir se estruturando, a criar responsabilidades, espírito de cooperação, unidade familiar, além de fazer com que essa criança passe mais tempo com a família, trazendo um conforto maior para ela.

Pode-se começar a envolver a criança na limpeza do lar é de 2 a 3 anos de idade. Tudo com a supervisão de um adulto e sem colocar a criança em perigo.

A organização da casa deve ser, sim, uma questão familiar. Portanto, pode e deve envolver a todos.

Quanto mais cedo a criança fazer parte disso, melhor. Claro que sabendo como delegar responsabilidades de acordo com a idade.

Dica #8 Dê valor aos bons valores. Seu filho melhorará o comportamento em família e com o mundo

como_educar_os_filhos_bons_valores

Por último, mas não menos importante (pelo contrário): como educar os filhos por meio dos bons valores.

Qual o mundo que você deseja para seu filho?

Um mundo com menos desigualdade, menos violência, menos fome? Um mundo em que a solidariedade, a justiça e a paz sejam condutores das relações humanas? Um mundo que o progresso venha acompanhado da consciência ambiental e do desenvolvimento sustentável?

Pois bem, todos nós sabemos que uma sociedade melhor se constrói a cada dia com o esforço daqueles que dela fazem parte.

Nós acreditamos que todo pai e toda mãe desejam o melhor para os filhos…

Infelizmente, temos feito escolhas não tão acertadas na maneira como temos conduzido a nossa vida e a nossa sociedade.

Porém, nossos filhos têm outra chance, e os pais têm como educar os filhos.

E como fazer isso?

A primeira maneira é dando exemplo. Outra é conversando. Você pode aproveitar os momentos que estão em família e discutir sobre bons valores, tais como solidariedade, respeito e amor ao próximo.

Se você segue alguma religião, pode aproveitar para, todas as noites, ler alguma passagem de livro sagrado e encerrar com uma prece, por exemplo.

Caso não tenha afinidade com algum segmento religioso, não tem problema… Você pode aproveitar e ler com seu filho histórias que apresentem alguma valiosa lição.

Ou, então, você pode relembrar fatos de sua própria vida, e como bons valores o fizeram superar desafios e aprimorar seu caráter.

Todas essas são dicas para você lidar melhor com este, que alguns dizem ser um trabalho não-remunerado, porém que para nós é uma missão.

Delas, enfatizamos: o amor e o respeito são fundamentais para todo pai e toda mãe na tarefa de educar os filhos. É nesses dois sentimentos que se concentram a essência da educação dentro de casa. E educar os filhos é criá-los para o mundo. No caso, um mundo que tem jeito.

Categorias: Educação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Doação

Conhecimento fora da validade? Não mesmo. Veja como fazer a Doação de Livros Didáticos Usados

Acabou o ano letivo. Todo aquele material escolar, antes muito necessário, acaba tomando um espaço grande em casa. Afinal, o que fazer com os livros escolares usados? Seus filhos não precisam mais. Só que você Leia mais…

Doação

Doe Livros: A Incrível Jornada por um Mundo Mágico

Pedro era um menino que gostaria de se tornar advogado. Isso porque ouvia doutores e juízes entusiasticamente conversando em frente ao fórum de sua cidade. Como aquela criança admirava a profissão. Os caras bem vestidos, com um Leia mais…

Doação

Um Coração, um papel e uma Caneta: O que a Doação de Material Escolar pode fazer pelo Futuro da Educação Brasileira?

Nenhum pai gostaria que seu filho o visse chorar. Mas qual pai ou qual mãe não choraria por ver que o futuro de seu filho comprometido? Agora, chorar de alegria. Ah, aí a história é Leia mais…